quinta-feira, 15 de maio de 2008

A noite já havia caído

lá no alto a lua sorria para os dois. O ponteiro do seu relógio mostrava que já estava na hora de ambos irem pra casa, pois no dia seguinte aquelas seis aulas diárias do colégio lhes aguardavam. Ele disse que a levaria até em casa, resolveram não pegar um ônibus, preferindo assim andar pelo calçadão, de mãos dadas conversando. Entre risos e beijos a distração tomou conta.. não perceberam a aproximação de dois jovens armados. (jovens sim, não tinham mais de 15 e 16 anos ambos. Jovens como eles que por falta de instrução conhecimento, acabaram sendo iludidos pelo caminho de uma só mão, aquela de ida: o da marginalidade.) Foram abordados, Clara ficou paralisada e dentro da sua cabeça ecoava a frase que o de estatura maior falava: “-passa tudo playboy, passa tudo! E se a patricinha gritar eu meto bala!” Ela se pós ao choro. Pietro por sua vez esqueceu o que seus pais por várias vezes já tinham lhe dito: “-meu filho, não reaja a um assalto, entregue tudo, o dinheiro comprará tudo de volta, menos a sua vida.” Acabou chutando a mão daquele que lhe apontava a arma sem perceber que o outro armado também estava, este que no mesmo momento atirou na direção de Pietro acertando em cheio seu coração. Pietro caiu no chão, Clara desesperada o colocou em seus braços, eles se olharam e ele disse: ME PERDOA! Ela não teve tempo de dizer nada, ele simplesmente parou de respirar.. Apertando-o contra o peito deu um enorme grito de dor NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃO!! As lágrimas começaram a cair. - Dia do enterro. Preferindo ficar com a lembrança dele sorrindo, negou-se a ir a capela. Acabou chegando ao cemitério na hora em que o caixão estava sendo levado.. Nas mãos tinha um buquê de rosas brancas, que jogou rosa por rosa naquele buraco escuro.. O sino foi tocado, o BLAN-BLAN entrou por seus ouvidos ecoou em sua alma e fez com que o mundo dentro de si desmoronasse. Então era verdade, não era um pesadelo, agora tudo parecia real.. (ela pensou). A dor ia tomando conta de seu interior, é Deus tinha levado aquele pelo qual ela amava mas nunca teve coragem de lhe dizer aquelas palavrinhas simples: EU TE AMO. Dias se passaram, ela ia sobrevivendo com o sofrimento da dor da perda. O interfone toca, é pra ela.. a visita a mais inesperada, quem estava atrás daquela porta era a mãe de Pietro carregando nas mãos um envelope e uma caixinha de veludo vermelha. Da boca de Clara não saiu nenhum palavra, a mãe dele não falou muito, lhe entregou o que ela carregava em suas mãos dizendo: “ ele deixou isso pra você” Virou e foi embora. Ela voltou para seu quarto colocou na mesa as coisas, e ficou olhando.. nada de a reação de abrir o envelope e a caixinha, chegar. Logo ela que de sobrenome tinha curiosidade. Mas não, ficou estática.. As horas passaram, não se sabe se foi uma, duas ou até mesmo três que ela ficou só a olhar, observar.. Pegou sua bolsa, colocou as coisas dentro e saiu. Destino: Arpoador. Sentou na última pedra, olhou para o céu estava tão lindo, azul nuvens brancas.. parecia o dia em que eles estavam na sorveteria, entre conversas e risos ele lhe pede uma caneta, ela dá. Para sua surpresa ela recebe um guardanapo onde estava escrito: “QUER NAMORAR COMIGO?” Ela sorrindo disse sim! Lágrimas começaram a rolar pela sua face.. Então começou a se pergunta por que com ela? Por que ele tinha que ter ido tão cedo? Eles tinham tanto pra viver, tanto pra se amar. Por quê? Por quê? Essas perguntas que ela bem sabia que nunca iam ter resposta. Talvez por isso a dor batia em dobro! O sol ia se pondo podia então ouvir o barulho deste tocando o mar lá no horizonte, enquanto isso abaixo de seus pés ouvia o mar batendo nas pedras, por um tempo ficou admirando aquele espetáculo da natureza.. O sol se pôs, agora ela podia vê com mais clareza a lua que parecia sorrir pra ela.. Algo dentro de si lhe dizia que era hora de abrir a bolsa e pegar o que a mãe de Pietro mais cedo havia lhe dado, ela não poderia adiar aquilo pra sempre.. E o fez, pegou.. resolveu abrir o envelope primeiro..

Hoje paro a história por aqui, essa que será dividida em apenas duas partes.. a de hoje e a de amanhã. Espero que tenham gostado! :}

25 comentários:

Maria Fernanda disse...

Ai menina! Que dor no coração! Não consegui conter as lágrimas a cada linha lida. Meus pêlos eriçavam-se todos letra por letra.. Angústia, curiosidade. Talvez porque, quase, perdi o meu amado também. Quase.
Essa história não passou com você né?
Curiosidade de saber o que tem na caixinha...

Sukh disse...

Poxa....
ja tou curiosa p/ saber o restinhu da historia...
Mto fofo, e triste......
xerOoo

Mary disse...

Olá, olá!
Se essa história não for verdadeira bem poderia ser, né?
Pelo menos, por algumas notícias que nos chegam aqui a Portugal e nos informam de coisas do género.
Amanhã cá passarei para ler o resto.
Beijokas!!!

MH disse...

sobre seu coment no meu blog: morei dois anos em brasilia e amoooooooooooo esta cidade. Grandes lembrancas e amigos inesqueciveis.

Paulo Leopoldino disse...

linda, linda essa primeira parte da historia. isso me fez pensar na chance que perdemos de dizer o que realmente sentimos por uma pessoa em especial.
mas a vida é cheia de surpresa, e sendo assim, acredito que nessa caixinha contenha algo novo, que fará a vida de Clara melhor.
ancioso por amanhã.

beiijooo menita
;**

P.S.: impossovel não se emocionar lendo e tendo o som do Teatro ao fundo.

Camilla disse...

Lindo e emocionante...
Fiquei curiosa pra saber o resto!!

Beijoo

Otto disse...

to emocionado!!!
=D
hehehehe

qro ser o primeiro a ler
o proximo!!
t adoro linda!!!
=D

Nalu disse...

jah estou ansiosa pra saber o resto da historia.
obrigada pela visita!
beijokas

Camiila de Oliiveiira. disse...

me ensina a arrumar meu blog?
por fotos e musica?

max disse...

nossa sua historia e muito comovente
adorei
beijO

Baabu Tavolucci disse...

voce tem uma nova fã! :) é incrivel seu poder de escrever! já pensou em fazer um livro? =D que linda essa história :') to esperando anciosa pela continuação! beeeijo nanita!

Gabri Ela ♥ disse...

- aah. isso não se faz, sabia?
rs. eu aqui me entregando inteiramente a essa história, doida que chegasse logo ao final para saber que fim teve tamanha tristeza, tamanha emoçao..
vou dormir com um aperto de curiosidade no peito ;p
mas tudo bem, tenho certeza que você vai fazer valer a pena a espera.
-
também fico muito feliz com suas visitas, seus comentário.. e mais feliz ainda pela existencia do seu blog :)
seus textos prendem minha atenção.
adoro³ isso.
Beeijo :*

A n i n h a a disse...

aii cadê o restoo?
eu quero saber o que acontecee :/
que história mais triste, e o que me deixa com medo é que pode acontecer com qualquer uum. Basta estar vivo.

beeijos queridona

© Gabriela Pariz disse...

seu blog é lindo
adorei as fotos
e essa história
amei
beejos

' Sαbriinα Suciigαnੴ disse...

Amoooooo³ suas visitas e seus comentários.. E completando o q vc disse.. A vida fez deles meus amigos pq nenhuma mãe nos aguemtaria como irmãos! Rs..

Aaai, eu chorei lendo sua história.. E tô muito curiosa.. concordo com Gabriela, isso não se faaz! Deixou taaaanta gente anciosa! Rs.. Parabéns! Vc escreve muuito bem! Já pensou em escrever um livro?!

Beijão
;*

raai. disse...

nooooooossa, eu odeio ficar curiosa, mas a história é emocionante sim e isso a gente falou na aula hoje
falando de romances e tal, que sempre saiam em folhetins e deixavam suspense :D

;*
amanha volto pra ler :D

// bubble ; disse...

Uau ,
gostei muito mesmo cara!
O sentimento que o texto passa é tão verdadeiro, daqueles que chega dá aperto no coração de ler.
Quero saber o que tem lá na caixinha.
;D

Falando de Amor disse...

Ola querida,

passando para deleite em tuas postagens e desejar uma sexta feira inspiradora pra ti...
Bjos!

O Profeta disse...

ibyvrSolta nota de uma flauta
Um retrato preso à mão
Um tambor fora do compasso
Segue o bater de coração


Convido-te a partilhar as emoções
Deixadas pelos ponteiros de um relógio…

Bom fim de semana


Mágico beijo

•Cah disse...

Aiiiiiiiiiii que texto mais lindooooo....
TÃO TRISTE MAS TÃO LINDO!!!

to curiosa contiua continua!
hahahaha

beijo

~ мillє disse...

Liiiindo! Adorei...quero mais! rs
Isso aconteceu de verdade?

:***

Wendell disse...

Maravilhosa história, o ruim é a curiosidade... poxa poe logo a de hj!!!

Parabens!!!

Bjosss

Flávia disse...

Eu nem sei o que dizer... mas deu um nó na garganta...

Beijo, moça.

su ellen. disse...

- nossa :) adorei a estória. me remeteu a um acontecimento parecido. em relação a sentimentos de perda e etc. tem mais não? *-----* adorei seus textos! vou te adicionar aos meus livros de cabeceira ;) beeijo :*

Anónimo disse...

Aprendi muito